Unlimited Powerpoint templates, graphics, videos & courses! Unlimited asset downloads! From $16.50/m
Advertisement
  1. Business
  2. Business
Business

Como iniciar um negócio

by
Difficulty:BeginnerLength:LongLanguages:

Portuguese (Português) translation by Paulo Regina (you can also view the original English article)

Você quer ser seu próprio chefe?

Se sim, você está em boa companhia. Cerca de metade de todos os adultos que trabalham já possui seu próprio negócio ou quer começar um, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Phoenix nos Estados Unidos.

Mas começar um negócio não é fácil. Há muitos passos envolvidos, desde criar uma ideia sólida para ganhar dinheiro, criar uma marca, publicidade e muito mais. A pesquisa da Universidade de Phoenix descobriu que um terço dos donos de empresas em potencial disse que eles são retidos porque precisam de mais educação ou treinamento, ou porque não sabem o suficiente sobre a administração de uma empresa.

Então, neste tutorial, detalharei todas as etapas envolvidas na criação de um negócio, desde a ideia inicial até o lançamento da empresa. No final, você terá uma ideia muito mais clara do que está envolvido na criação de uma empresa e de como começar. Esse é um grande tópico, então também vou criar links para outros tutoriais que abordam mais detalhes em áreas específicas.

Claro, todo negócio é diferente. Dependendo do tipo de empresa que você está iniciando, é possível pular algumas dessas etapas (por exemplo, se for um negócio on-line baseado em casa, não será necessário encontrar um local e talvez não seja necessário contratar funcionários). Você também pode decidir concluir algumas das etapas em uma ordem diferente. Pense nisso como um modelo geral para iniciar um negócio e sinta-se à vontade para ajustá-lo de acordo com suas necessidades específicas.

Então, se você estiver pronto para aprender como iniciar seu próprio negócio, vamos começar!

1. Crie uma ideia

A primeira coisa que você precisa ao iniciar um negócio é uma boa ideia. Mesmo se você já tem algo em mente, não pule esta seção: você não precisa apenas de uma ideia, mas uma boa ideia.

Afinal, pesquisas nos EUA e no Reino Unido mostram que cerca de metade de todos os novos negócios falham nos primeiros cinco anos. Há muitas razões para isso, mas uma delas é que muitos fundadores não tiveram a ideia certa.

Então, o que constitui uma boa ideia?

Bem, não precisa ser algo completamente novo (embora seja ótimo se for!). O que tem que ser é de alguma forma melhor do que o que já está por aí.

Por exemplo, digamos que você queira abrir um café em sua cidade local. Não há nada de novo nisso, mas ainda poderia ser uma ideia de negócio decente se você refiná-la um pouco para encontrar um novo ângulo.

Pense nisso: se já existem cinco cafés na cidade e você abrir outro, por que as pessoas se tornariam seus clientes? Para que isso funcione, seu café precisaria oferecer algo diferente dos outros. Talvez tenha um conceito peculiar, um design inovador, uma ótima localização ou ofereça alimentos ou bebidas que as pessoas não podem encontrar em nenhum outro lugar.

Você também precisar considerar se é a pessoa certa para o trabalho. Você tem alguma habilidade especial que os outros não têm? Talvez você faça os melhores smoothies de manga - ou talvez você tenha a melhor maneira de contratar o melhor fabricante de suco de manga da cidade.

E você tem a paixão necessária por essa ideia? Isso te excita tanto que você estará disposto a trabalhar 27 horas por dia para torná-lo um sucesso?

Este tutorial sobre como gerar ideias de inicialização oferece uma boa estrutura para criar uma ideia de negócio sólida:

Isso ajudará você a responder perguntas como:

  1. Pelo o que você está interessado?
  2. Onde está a dor?
  3. Como esta dor atualmente está sendo aliviada?
  4. Pode ser feito melhor, mais rápido ou mais barato?
  5. Você pode fazer melhor, mais rápido ou mais barato?

Tome seu tempo neste estágio, pensando cuidadosamente. Você não precisa saber tudo ainda, faremos mais pesquisas na próxima etapa, mas você precisa ter uma ideia básica do que deseja fazer e por que vale a pena fazer isso.

Quando você tiver algo que preenche todos os requisitos, vá para a próxima seção.

2. Identifique seu mercado-alvo

Um negócio precisa de clientes como o corpo precisa de comida. Desde o início, você precisa entender quem são esses clientes e de onde eles virão. Caso contrário, sua empresa logo morrerá de fome.

Portanto, o próximo passo é identificar seu “mercado-alvo” - os clientes que sua empresa servirá - e descobrir o que eles querem e como você pode dar a eles.

Por exemplo, digamos que você esteja iniciando um estúdio de design da web. Quem é seu cliente ideal? Uma grande corporação, talvez? Um pequeno negócio local? Ou talvez você esteja interessado em criar websites para freelancers individuais. Talvez exista um campo específico no qual você deseja se especializar - projetar sites de portfólio para artistas e fotógrafos, por exemplo.

Em cada caso, toda a sua abordagem para conquistar e reter clientes será muito diferente. Então você precisa esclarecer quem é seu cliente ideal. Tente ser o mais específico possível - talvez até mesmo dê ao seu cliente ideal um nome fictício e descreva essa pessoa ou empresa detalhadamente, para que você realmente entenda o que eles querem, os problemas que eles têm e como você pode ser útil para eles. .

Para entender seu mercado-alvo, talvez seja necessário fazer uma pesquisa extra. Dê uma olhada neste tutorial que aborda a identificação e a venda para clientes-alvo:

Ele dá dicas sobre como realizar pesquisas on-line de seus clientes-alvo e quais perguntas fazer. Você também vai querer pesquisar seus concorrentes para ver como eles estão atualmente atendendo ao seu mercado-alvo e como você pode fazê-lo melhor.

3. Crie um plano de negócios

O próximo passo é fazer a pesquisa que você fez até agora e usá-la para criar um plano de negócios. Este plano lhe dará clareza sobre para onde sua empresa está indo e de onde os clientes e o dinheiro virão, e também será útil se você precisar arrecadar dinheiro ou atrair investidores (falaremos disso mais tarde).

Você encontrará alguns artigos sugerindo que, particularmente no mundo de startups de tecnologia em rápido movimento, você não precisa de um plano de negócios. O principal argumento parece ser que as coisas mudam tão rapidamente que é mais importante inovar e experimentar, em vez de se comprometer com um plano fixo.

Chame-me de antiquado, mas começar um negócio sem um plano parece-me uma receita para o desastre. Sim, é claro que as coisas vão mudar e a realidade provavelmente não corresponderá ao seu plano, não importa se você está no mundo da computação em nuvem ou dos smoothies de manga. Mas um plano de negócios nunca foi planeado como um conjunto fixo de compromissos aos quais você está vinculado o tempo todo. É um documento vivo e fluido, conforme discutido neste tutorial, em nossa série Kickstarting Your Online Microbusiness:

Então, ao invés de não fazer um plano, parece mais sensato fazer um plano e depois atualizá-lo com frequência.

Como você escreve um plano de negócios? Você pode usar um modelo de plano de negócios, se desejar, e apenas preencher os detalhes. Ou você pode criar um a partir do zero, usando seu próprio formato e tornando-o tão informal quanto você quiser.

O conteúdo pode variar, mas aqui estão as sete seções essenciais a serem incluídas, de acordo com a Federação Nacional de Empresas Independentes:

  1. Sumário executivo
  2. Descrição da Empresa
  3. Produtos / serviços
  4. Análise de mercado
  5. Estratégia e implementação
  6. Organização e equipe de gestão
  7. Plano financeiro e projeções

As primeiras quatro seções devem partir da pesquisa que você já realizou: elas são essencialmente sobre como descrever sua ideia, como a empresa ficará e quais produtos ou serviços você oferecerá a quais clientes.

Você pode não estar totalmente claro sobre sua estratégia ainda, mas não se preocupe - como mencionei, este é um documento vivo. Escreva o que você tem agora e atualize-o à medida que progride e obtenha mais clareza. Da mesma forma, com a organização e a equipe de gestão, tudo bem se for apenas por enquanto ou se você não souber quem mais precisará contratar. Trate o plano de negócios como um rascunho que você atualiza constantemente à medida que obtém mais informações.

E quanto ao plano financeiro, veremos isso na próxima seção.

4. Crie um modelo financeiro

Como você acabou de ver, um modelo financeiro faz parte do plano de negócios, mas decidi dividi-lo em uma etapa separada por alguns motivos.

Primeiro, ter um modelo financeiro é um passo vital. De acordo com o estudo da Universidade de Phoenix que mencionei anteriormente, “a falta de finanças adequadas” é a principal barreira à propriedade das empresas, citada por 67% dos entrevistados. Um bom modelo financeiro pode ajudá-lo a fazer a transição do seu dia de trabalho para o da empresa. Pode mostrar quanto você precisará investir e quando poderá esperar um empate.

E segundo, eu sei que muitas pessoas vão deixar de escrever um plano de negócios, então eu não queria que elas pulassem o modelo financeiro também. Se você não fizer mais nada por meio de planejamento, crie pelo menos um modelo financeiro - pelo menos básico.

Se você não é pessoa de números, não se preocupe. Eu cuidei de você com meu tutorial que explica como criar um modelo financeiro para sua empresa:

Nesse tutorial, detalho todas as etapas necessárias para criar um modelo financeiro e forneço um modelo do Excel muito simples a seguir também.

Basicamente, tudo se resume a isso:

  • Use as informações do seu plano de negócios para fazer algumas suposições sobre quanta receita você pode ganhar.
  • Liste todas as coisas em que você precisará investir e adicione tudo para calcular seus custos de inicialização.
  • Use uma fórmula simples para calcular o ponto de equilíbrio.

Assim como no plano de negócios, é improvável que o modelo financeiro seja 100% preciso: você é um empreendedor, não um cartomante. Portanto, faça as melhores suposições possíveis nesse estágio, tenha uma ideia de para onde está indo e continue refinando e atualizando enquanto continua.

E se você não tiver dinheiro suficiente para começar agora, não se desespere: eu tenho uma seção que cobre o financiamento de uma empresa.

5. Escolha um nome

Tudo o que temos feito até agora foi preliminar. Basicamente, refinamos a ideia de negócio e certificamo-nos de que ela passa pelo menos nos testes básicos: você está fornecendo um serviço ou produto que as pessoas querem e você pode ver pelo menos uma forma teórica de ganhar dinheiro com isso.

Se você já sinalizou alguma coisa, volte e refine a ideia ou crie uma nova. Mas se você for bom para ir, vamos começar a colocar a carne nos ossos da nossa ideia.

O primeiro passo é chegar a um nome. Isso pode parecer simples, mas há muito a ser considerado, desde como o nome soa até o nível de funcionamento on-line e como ele reflete a imagem que você deseja transmitir.

Para obter um resumo completo do processo, confira minha série sobre como nomear sua empresa, que abrange o processo de criar um nome, verificar duplicatas, testá-lo e decidir com base em uma lista de verificação dos principais fatores. Você pode começar com o seguinte tutorial:

6. Crie uma marca

Você pode se surpreender ao ver esse passo chegar tão cedo. Muitas pessoas confundem marca com marketing e pensam que é para divulgar. Outros pensam que é apenas sobre o design do seu logotipo. Não é.

Sua marca, simplesmente, é a promessa que você faz aos seus clientes. São os valores que você vai usar, o tipo de experiência que você dará às pessoas e a reputação que você deseja ter.

Julia Melymbrose, co-fundadora do estúdio criativo Chocolate & Caviar, escreveu um tutorial sobre como criar uma lucrativa marca comercial independente, na qual ela recomenda definir sua marca com base em três elementos principais: proposição, personalidade e propósito. Ela também fornece uma planilha de marca grátis.

Uma marca também tem um componente visual, que ajuda a reforçar a imagem que você decidiu. Escolhas particulares de cor, tipo de letra e gráficos podem ajudar a criar a imagem e a personalidade da marca que você deseja: divertido e peculiar, responsável e confiável, ou qualquer outra coisa. Para mais detalhes, consulte o tutorial da consultora da marca, Grace Fussell, sobre como criar suas próprias diretrizes de marca.

Você também pode querer imprimir alguns cartões de visita e outros artigos de papel de marca impressos nesse estágio, mas apenas se tiver certeza sobre sua marca. Se você acha que pode mudar, fique à vontade para adiar essa parte por um tempo!

7. Construa um site

Agora que você criou sua identidade de marca, é hora de anunciar ao mundo. Mesmo que você esteja iniciando um negócio de tijolo e argamassa, os clientes esperam que você tenha um site nos dias de hoje, assim como fornecedores, potenciais parceiros de negócios, investidores e qualquer outra pessoa com a qual você possa ter de lidar.

Existem várias abordagens diferentes que você pode adotar e quais delas dependem do seu orçamento, do estágio em que você está, do desenvolvimento e da marca da sua empresa e do seu nível de especialização técnica e de design.

Se você tiver algumas habilidades técnicas, poderá comprar e instalar seu próprio tema de site acessível com base na funcionalidade que deseja que seu site tenha, como capacidade transacional, criação de lista de e-mail ou integração de mídia social.

As opções de navegação são uma ótima maneira de estimular a imaginação em torno do que é possível. Ou comece agora mesmo com esta coleção de temas WordPress mais vendidos.

Se você está atrás de uma mão amiga ou de uma abordagem mais personalizada, pode contratar um designer ou desenvolvedor para personalizar seu cartão de chamada digital.

Se você precisar colocar seu site o mais rápido possível e provavelmente não tiver muitos componentes personalizados, convém usar um site de construtor da Web mais básico (como os recomendados no artigo abaixo):

Se você já tem uma ideia sólida da marca de sua empresa e da funcionalidade desejada no site, contratar um web designer profissional é uma boa opção. Ou, se você se sentir confortável com a abordagem do tipo "faça você mesmo", você poderá configurar um site usando o WordPress ou um CMS semelhante, seja projetando do zero ou escolhendo um tema do WordPress que corresponda ao tipo de site desejado.

8. Lidar com a burocracia

Começar um negócio pode ser muito divertido, mas tenho que admitir que esse passo não é a parte divertida. Quando você inicia um negócio, precisa estar ciente de quaisquer leis e regulamentos aplicáveis. Você pode precisar se registrar como um negócio com várias agências governamentais, pode ser necessário obter certas licenças ou permissões, e pode haver mais papelada que você precisa preencher.

Como o Envato Tuts+ é um site global e os regulamentos variam muito por país, é difícil ser específico demais aqui. Como um breve exemplo, nos EUA, a maioria das empresas precisa se inscrever no IRS para obter um Número de Identificação do Empregador e pode ter que se registrar junto às agências estaduais. A Administração de Pequenas Empresas tem informações sobre outras leis e regulamentações de negócios que podem ser aplicadas, bem como licenças e permissões federais ou estaduais que você possa precisar.

Além disso, você também deve pensar sobre a estrutura legal certa para o seu negócio e sobre o tipo de seguro comercial necessário, conforme descrito nestes tutoriais:

9. Arrecadar fundos

OK, de volta às coisas divertidas. Vamos falar sobre levantar dinheiro!

Na seção 4, criamos um modelo financeiro para nossa nova empresa. Mas e se esse exercício revelar que você não tem dinheiro suficiente para iniciar o negócio?

Não se preocupe, não é incomum. As pessoas iniciam novos negócios o tempo todo e nem todas têm acesso a grandes potes de ouro. Existem várias estratégias que você pode usar se houver uma lacuna entre quanto dinheiro você tem e quanto você acha que precisará.

Uma opção particularmente popular entre empresas on-line e baseadas em serviços é a "bootstrapping", que significa manter os custos muito baixos e construir um negócio viável rapidamente e com investimento mínimo. Para saber mais sobre isso, leia este guia para iniciar seu negócio on-line.

Mas mesmo que você queira iniciar uma empresa mais tradicional que exija investimento em equipamentos, instalações, matérias-primas e outras coisas, você ainda tem várias opções para angariar fundos. Cobri todos eles na minha série sobre o financiamento de um negócio:

A série também abrange private equity e IPOs, mas essas opções de financiamento são mais apropriadas para negócios desenvolvidos do que para novas startups.

10. Construa e teste seu primeiro produto ou serviço

Antes de você ir ao ar e começar a vender seus produtos e serviços para o mundo, é uma boa ideia testá-los em pequena escala.

Fazer isso dessa maneira pode ajudar você a identificar quaisquer problemas e corrigi-los desde o início, antes de gastar muito dinheiro produzindo em grande escala e antes de correr o risco de prejudicar sua reputação mais ampla.

Você pode ler mais sobre como o processo funciona no seguinte tutorial de desenvolvimento ágil de produtos, que examina conceitos como desenvolvimento ágil, desenvolvimento de um produto viável mínimo (MVP) e princípios de inicialização simples:

Você também pode aplicar os mesmos princípios aos negócios baseados em serviços. Se você estiver montando um estúdio de fotografia, por exemplo, distribua sessões de fotos gratuitas para um número limitado de pessoas em troca de um feedback honesto. Mesmo que você esteja confiante em suas habilidades, pode haver algo no processo de conclusão de uma tarefa profissional que você precisa resolver.

A chave para o sucesso deste processo é aprender e se adaptar. Mantenha o mantra "Construa, meça e aprenda" em mente e certifique-se de que está testando seus produtos ou serviços, e de que você está pronto para alterá-los conforme necessário antes de soltá-los no mundo.

11. Encontre um local

Se você está começando um negócio on-line, esta etapa pode não se aplicar a você. Mas muitas empresas precisam de um local físico e encontrar o caminho certo é um passo importante.

O que é certo para você depende do tipo de negócio que você está começando. Se é um negócio de varejo que depende muito de compras instantâneas, um local privilegiado pode fazer uma enorme diferença nas vendas. Nesse caso, pode valer a pena pagar mais para alugar um espaço com muito tráfego de pedestres e pouca concorrência direta.

Se, por outro lado, você só precisa de um escritório ou espaço para produzir e armazenar produtos que vende on-line ou por outros canais, talvez possa abrir mão do local moderno e economizar dinheiro alugando em um prédio mais antigo ou mais definição do caminho.

Em ambos os casos, existem muitos outros fatores a serem considerados, incluindo se você tem espaço para crescimento futuro, se você será capaz de atrair funcionários para trabalhar lá, o quão próximo você está dos fornecedores, quais são os impostos e regulamentos locais, e assim por diante. A Administração de Pequenas Empresas dos EUA oferece algumas dicas úteis.

12. Contratar Empregados se Necessário

Este é outro passo que não se aplica a todas as empresas. Se você está feliz em configurar como uma operação de uma pessoa no começo, sinta-se à vontade para pular esta. Mas se você precisar contratar funcionários, é provável que seja um passo assustador.

Por exemplo, existem muitas regras que você deve cumprir quando se torna um empregador, como ter o seguro certo, ser configurado adequadamente para os impostos sobre a folha de pagamento e fornecer um local de trabalho seguro. Existem regras sobre o que você pode fazer em entrevistas também.

Leia este tutorial sobre como contratar seus primeiros funcionários para saber mais sobre esses tópicos e para obter algumas dicas sobre como encontrar as pessoas certas, entrevistá-las e montar sua oferta:

13. Configure suas contas

Manter registros financeiros precisos é um requisito básico para se fazer negócios. Deixar de fazê-lo pode causar problemas com as autoridades fiscais e, em qualquer caso, é apenas uma má prática comercial - se você não tiver uma imagem clara e precisa de quanto dinheiro está entrando e saindo de sua empresa, você ganhou ser capaz de tomar as decisões certas para sua saúde e crescimento.

Felizmente, este não é um passo difícil. Há uma infinidade de aplicativos de contabilidade e sistemas de software disponíveis, como QuickBooks, FreshBooks, NetSuite e Xero, para citar apenas alguns. Muitos deles oferecem testes gratuitos, portanto, dê uma olhada e veja qual funciona melhor para você.

Eu também escrevi um tutorial chamado Bookkeeping 101 para apresentar as noções básicas de escrituração de dupla entrada e preparar demonstrações financeiras:

Há também um tutorial de contrapartida destinado a freelancers, que ignora a teoria da contabilidade e concentra-se apenas no mínimo que você precisa saber sobre a gravação de transações comerciais.

14. Tire a Palavra

Lembre-se no início, quando eu disse que uma empresa precisa de clientes como o corpo precisa de comida? Bem, este é o ponto em que começamos a trazer esses clientes.

Ter uma boa ideia, uma grande marca, um site e um primeiro produto sólido é um começo maravilhoso, mas para começar a fazer vendas, é preciso informar as pessoas sobre todas essas coisas.

Por sorte, você tem várias opções.

Criar uma lista de e-mail é um excelente primeiro passo - leia esta série sobre marketing por e-mail para obter um guia abrangente sobre por que o e-mail marketing é importante, como criar uma lista de e-mails e como fazer o melhor uso deles enviando e-mails eficazes motivar as pessoas a abri-las e agir.

Você também pode usar publicidade paga, seja por meio de um serviço como o Google Adwords ou por meio de mídia social, por exemplo, Facebook. Para obter mais informações, consulte este tutorial sobre como escrever um anúncio do Adwords que clica em cliques ou este sobre marketing on-line baseado em localização. E também há uma série de vídeos sobre o marketing de seu novo negócio on-line.

Não se esqueça também de métodos mais tradicionais, como o networking face a face, parceria com outras empresas locais, listagem de diretórios, redação para publicações locais e muito mais. Eu escrevi sobre isso em um tutorial sobre maneiras não baseadas na Internet de ganhar clientes locais:

Finalmente, uma das melhores formas de gerar buzz é fazer com que outra pessoa faça isso por você. As pessoas são cercadas por publicidade e autopromoção e são naturalmente suspeitas disso, mas uma menção honesta de um jornal, blog ou outro meio de comunicação confiável dará à sua nova empresa credibilidade recém-descoberta. Saiba mais sobre como conseguir que jornalistas escrevam sobre sua empresa.

15. Lançamento!

O passo final, claro, é o lançamento.

Esta é uma oportunidade perfeita para gerar novidades em sua nova empresa com um evento ou promoção. Tenha em mente que, embora o lançamento do seu negócio seja importante para você, não será de grande interesse para muitas outras pessoas. Portanto, para atrair as pessoas, é provável que você tenha de dar uma guinada.

Considere executar uma oferta atraente ou oferecer seus produtos / serviços com um grande desconto no dia do lançamento. Pense no que faria você marcar uma página ou twittar sobre ela ou compartilhá-la por e-mail. O que você pode oferecer às pessoas que ficarão tão empolgadas quanto você pelo lançamento?

Um evento de lançamento pode ser uma ótima maneira de conhecer pessoas, atrair clientes em potencial e chamar a atenção também. Pode ser algo barato e alegre em sua loja ou em um local, ou você pode tentar fazer um grande sucesso, lançando em uma conferência da indústria ou outro grande evento e tentando pegar um pouco do seu público. Você pode ler mais sobre como gerar o buzz inicial para o seu lançamento de inicialização neste tutorial:

Conclusão

Então é isso! Passamos por todas as etapas envolvidas na criação de um negócio, desde a ideia inicial até o dia do lançamento.

É claro que o dia do lançamento é apenas o começo: manter um negócio a longo prazo é outro assunto. Mas com este tutorial e os recursos extras aos quais vinculei, você poderá estabelecer uma base sólida para seu novo empreendimento e obter a melhor chance de sucesso.

Para recapitular, aqui estão os principais passos:

  1. Venha com uma ideia.
  2. Identifique seu mercado alvo.
  3. Crie um plano de negócios.
  4. Crie um modelo financeiro.
  5. Escolha um nome.
  6. Crie uma marca.
  7. Construa um site.
  8. Lidar com a burocracia.
  9. Arrecadar fundos.
  10. Construa e teste seu primeiro produto ou serviço.
  11. Encontre um local.
  12. Contratar funcionários, se necessário.
  13. Configure suas contas.
  14. Tire a palavra.
  15. Lançamento!

Espero que você tenha encontrado este guia para começar um negócio útil. Por favor, compartilhe suas próprias histórias de sucesso ou conselhos nos comentários abaixo, ou no fórum da comunidade Envato.

Crédito Gráfico

Ícone de edifícios desenhado por Ronald Vermeijs do Projeto Noun.

Advertisement
Advertisement
Looking for something to help kick start your next project?
Envato Market has a range of items for sale to help get you started.