Students Save 30%! Learn & create with unlimited courses & creative assets Students Save 30%! Save Now
Advertisement
  1. Business
  2. Careers
Business

O que são as crenças auto-limitantes? +Como superá-los com sucesso

by
Difficulty:BeginnerLength:LongLanguages:

Portuguese (Português) translation by Paulo Regina (you can also view the original English article)

"Eu sou muito velho."

"Eu não tenho experiência suficiente."

"Alguém provavelmente já fez isso."

Esses são apenas alguns exemplos de crenças auto-limitantes que podem impedi-lo de alcançar seus objetivos nos negócios ou na vida. Há muitas outras crenças limitantes por aí, e você provavelmente tem algumas delas - todos nós sabemos.

Então leia mais para descobrir mais sobre o que são crenças auto-limitantes e para ver alguns exemplos de crenças auto-limitantes. E, mais importante, passaremos pelo processo de identificar e superar suas próprias crenças limitantes.

self limiting beliefs
Crenças auto-limitantes podem impedi-lo de alcançar seus objetivos nos negócios ou na vida. (Fonte da imagem: Envato Elements)

Este poderia ser um exercício muito poderoso para você. Se você tem tentado e não conseguiu atingir certas metas que são importantes para você, isso pode ser devido a crenças auto-limitantes. E, o que é pior, você pode até não estar ciente de que você mantém essas crenças, muito menos sabe como superá-las.

Então, se você está pronto para dar um grande passo em frente para alcançar o que é importante para você, vamos começar observando o que são as crenças limitantes.

1. O que são crenças auto-limitantes?

Para simplificar, crenças auto-limitantes são suposições ou percepções que você tem sobre si mesmo e sobre o modo como o mundo funciona. Essas suposições são “auto-limitantes” porque, de alguma forma, elas estão impedindo você de alcançar o que é capaz.

Essa é uma visão geral rápida, mas vamos desmembrar o termo um pouco mais examinando cada um de seus componentes, começando com o que são as crenças e como elas são formadas.

Como suas crenças são formadas

Desde muito cedo, na infância, começamos a formar crenças sobre o mundo e nosso lugar nele. Nossos cérebros são muito bons em identificar padrões e fazer associações, portanto, processamos constantemente o fluxo de informações sobre o mundo ao nosso redor e o usamos para formar crenças. Geralmente, o propósito da formação de crenças é nos ajudar a entender o mundo e a permanecer seguros.

Na primeira infância, essas crenças geralmente são baseadas em nossas próprias experiências e moldadas por nossos pais ou outras figuras dominantes em nossas vidas. Se eu bater em alguém, serei punido, então bater nas pessoas deve ser ruim. Se eu disser "por favor" e "obrigado", serei recompensado. Então, ser educado deve ser bom.

À medida que envelhecemos, começamos a formar crenças mais complexas e somos capazes de recorrer a uma gama muito maior de fontes, como livros, filmes, anúncios de TV, o comportamento de nossos pares e assim por diante.

No entanto, as crenças básicas que formamos quando crianças pequenas podem ser muito poderosas e, mesmo quando encontramos novas informações ou explicações, muitas vezes nos apegamos às nossas antigas crenças.

Por exemplo, um menino com pais que trabalham duro e que muitas vezes estão ausentes podem formar a crença: “Eu não sou bom o bastante para eles quererem ficar comigo.” Mais tarde, ele pode entender que seus pais trabalham duro para muitas razões, incluindo o seu amor por ele e o desejo de provê-lo, mas essa crença inicial pode estar tão profundamente enraizada que ele continua a segurá-la.

Parte da razão para isso é que não gostamos de estar errados. Uma vez que formamos uma crença, tendemos a procurar mais evidências para apoiar essa crença e para desconsiderar evidências contraditórias. Isso nos dá uma base estável para a compreensão de um mundo que, de outra forma, seria muito confuso, mas também significa que as crenças podem ser difíceis de se livrar, mesmo quando estão nos impedindo.

Por que algumas crenças se tornam auto-limitantes

Então, como acabamos de descobrir, a formação de crenças começa cedo na vida e, uma vez que as crenças são formadas, elas são bastante resistentes a mudanças.

Isso deve percorrer um longo caminho para explicar por que muitas das nossas crenças são limitantes. Padrões que observamos como crianças e que nos ajudaram a navegar no jardim de infância ou no pátio da escola podem não nos servir no mundo adulto.

Se você cresceu em um ambiente abusivo ou negligente, deve ficar bem claro que você terá muitas crenças tóxicas sobre si mesmo. Mas mesmo se você cresceu em um lar amoroso, você pode acabar com crenças limitantes. Os pais que apoiam você e o defendem de todos os inimigos do parquinho podem deixá-lo com a crença de que você não é capaz de resolver seus próprios problemas. O elogio excessivo pode levar à crença de que o elogio não é confiável.

Crenças não são fatos. Eles podem ou não ser verdadeiros ou úteis, mas ainda ditam o modo como nos comportamos na vida. Se acreditarmos que não somos bons o suficiente, não nos colocaremos em promoção - e ver outra pessoa ser promovida antes de nós reforçará essa mesma crença. Assim, crenças como essas são auto-limitantes - limitam nossos horizontes e nos impedem de fazer as coisas que queremos fazer.

2. Exemplos de crenças limitantes nos negócios

OK, chega de infância. Agora que temos uma ideia de onde vêm as crenças e como algumas delas podem ser limitadas, vamos avançar rapidamente para o mundo dos adultos e olhar para o impacto real das crenças auto-limitantes quando se trata de alcançar seus objetivos, particularmente em negócios.

As crenças levam a ações - ou, em alguns casos, à falta de ação. Vimos um exemplo disso no final da última seção, com a promoção perdida. Vejamos alguns exemplos de crenças mais auto-limitantes que podem estar impedindo você de alcançar o sucesso nos negócios.

"Eu não tenho experiência suficiente / qualificações"

Esta é uma crença limitante muito comum. Muitas vezes acreditamos que precisamos de um resumo desde a Guerra & Paz até antes de podermos pensar em avançar em nossas carreiras.

Existem situações particulares em que esse é um problema real: você não pode ser um médico sem um diploma de medicina, por exemplo. Mas há também muitas situações em que é uma crença limitante baseada mais na falta de confiança ou sentimentos de inadequação do que na realidade dos negócios.

Todos nós começamos sem experiência. Então, se você não consegue o emprego dos seus sonhos, consiga um emprego que o aproxime mais. Se você precisar de qualificações, tente encontrar uma maneira de obtê-las.

No empreendedorismo, a falta de experiência raramente é um problema, exceto na mente. Para dar um exemplo simples, Mark Zuckerberg não tinha experiência em rodar redes sociais - ou, de fato, de executar qualquer coisa - antes de fundar o Facebook. Veja muitos empreendedores bem-sucedidos e você encontrará pessoas cujas únicas qualificações reais foram confiança e determinação.

"Alguém mais pode provavelmente fazer isso melhor que eu"

Você já teve uma ideia de negócio, apenas para desistir porque achava que alguém provavelmente já havia feito ou poderia fazer melhor?

Essa é outra crença limitante. Claro, sempre haverá competição por aí, e alguns de seus concorrentes terão mais recursos ou farão certas coisas melhor do que você. Mas você ainda pode encontrar sua própria vantagem competitiva. Veja estes tutoriais para obter ajuda sobre como começar:

"Eu sou muito velho (ou muito jovem)"

Sim, esse aqui pode ir de qualquer forma, o que é uma sugestão de que provavelmente não é verdade. Alguns de nós acreditam que somos muito velhos para começar um negócio ou buscar qualquer objetivo que tenhamos em mente, enquanto outros acreditam que somos jovens demais.

A realidade, é claro, é que a idade não é uma barreira, exceto na mente. Confira esses exemplos de empreendedores infantis e “seniorpreneurs” para algumas evidências disso.

"Eu não tenho dinheiro"

A falta de capital é, naturalmente, uma barreira real no mundo dos negócios. Mas muitas vezes há maneiras de iniciar um negócio sem muito dinheiro ou levantar fundos - veja nosso guia de aprendizado sobre o financiamento de uma empresa ou este tutorial sobre como iniciar um negócio com pouco ou nenhum dinheiro:

"Eu não tenho tempo"

Como a falta de dinheiro, a falta de tempo pode ser um problema real, mas também pode ser superada. Se você está usando isso como uma desculpa para a inação em sua ideia de negócio, pode ser porque é uma crença limitante para você.

Não acredita em mim? Confira estes excelentes tutoriais do nosso guia para iniciar um negócio paralelo:

"Eu não tenho motivação"

Empreendedores e outras pessoas de sucesso às vezes parecem uma espécie diferente, não é? Eles parecem ter muito mais energia e motivação.

A realidade, porém, é que eles são pessoas como você, e na maioria das vezes eles lutam para se motivar para continuar. Mas eles não levaram essa falta de motivação a bordo como uma característica permanente e definidora de suas vidas. Aqui estão alguns tutoriais para ajudá-lo a sair da armadilha da falta de motivação:

E muitos mais

Estes são apenas alguns exemplos de crenças limitantes nos negócios. Há muito mais por aí, como a crença de que você não deve fazer algo a menos que seja capaz de fazê-lo perfeitamente, a crença de que você é definido por seus fracassos e muito mais. Tenho certeza que você pode pensar em alguns agora. Na próxima seção, veremos como identificar suas próprias crenças limitantes.

3. Como identificar suas crenças limitantes

A maioria das crenças limitantes é subconsciente, então pode ser necessário algum trabalho para descobri-las. Aqui estão algumas estratégias que você pode usar para descobrir suas próprias crenças auto-limitantes.

Análise livre de culpa

Muitos de nós definem metas ou resoluções, muitas vezes em torno do Ano Novo, e muitos de nós ficam aquém - muitas vezes por volta de Fevereiro. Então nos espancamos pela falta de força de vontade e começamos o ciclo novamente no ano que vem.

Se isso soa como a sua experiência, pode ser que as crenças limitantes tenham impedido você de atingir seus objetivos. Portanto, deixe a culpa de lado por enquanto e tente analisar o que deu errado.

Aqui estão algumas perguntas que você pode se fazer:

  • Seus objetivos eram realistas?
  • Se sim, por que você não os conheceu? Foi devido a fatores externos, ao seu próprio comportamento ou a uma combinação?
  • Concentrando-se em seu próprio comportamento, o que você poderia ter feito de forma diferente?
  • Por que você não fez isso na época? Quais resultados você mais temia ou se preocupava?
  • Quais padrões você pode observar? Às vezes, quando você se sentiu bloqueado ou parado, o que impede você de agir? Que histórias você diz a si mesmo?

Continue fazendo perguntas como esta, tentando descobrir as causas mais profundas do seu comportamento passado. Você também pode usar perguntas semelhantes se estiver lutando agora mesmo com um projeto ou meta que o intimide.

Faça anotações, sem nenhum julgamento ou culpa, como se você estivesse analisando a situação do lado de fora. Esta é uma missão de averiguação e nada mais.

Tente também escrever livremente - "Eu não posso fazer X porque ..." (onde X é uma meta importante para você). Anote todas as razões que lhe vierem à mente, o mais rapidamente possível, sem julgar o quão válidas elas são. Alguns deles provavelmente soarão ridículos ou malucos, mas alguns (talvez até os loucos) apontarão para crenças limitantes.

Viagem no tempo

Como descobrimos na primeira seção, muitas de nossas crenças auto-limitantes são formadas no começo da vida, então o próximo passo é voltar e fazer anotações sobre suas primeiras experiências e formação de crenças.

Primeiro, apenas descreva sua criação:

  • Como eram seus pais ou responsáveis?
  • Quais foram seus valores?
  • O que eles ensinaram sobre o mundo?
  • O que você aprendeu com eles sobre coisas como assumir riscos versus ser seguro, o que é possível na vida e o que não é, o que você é capaz e o que você não é?
  • E quanto ao seu ambiente mais amplo, como escola, família extensa, comunidade local e / ou instituições religiosas? O que eles ensinaram sobre você?
  • O que você aprendeu sobre sua identidade (nacionalidade, gênero, etnia, status econômico, aparência física, etc.) e como isso afetou seu senso de possibilidade? Você já contou coisas como "As garotas não fazem X" ou "Pessoas como nós nunca podem fazer Y"?
  • Você se sentiu confiante ou sem confiança? Ou você se sentiu confiante em algumas áreas, mas não em outras? Quais?
  • Conforme você envelheceu, em quais destas primeiras lições você reagiu mais fortemente? O que você aprendeu sobre si mesmo que contradiz o que você aprendeu?

Novamente, estas são apenas algumas perguntas para você começar, mas tente continuar e pergunte o máximo que puder, fazendo anotações o tempo todo e sendo guiado por suas próprias experiências. A idéia é obter uma imagem clara do ambiente em que você cresceu e como isso moldou sua formação de crença.

Coloque junto

Quando terminar, tente procurar padrões entre os dois conjuntos de notas e encontre algumas causas e efeitos. Que crenças iniciais você ainda pode ter, e como elas poderiam explicar algumas das ações que você está tomando hoje? Poderia algum deles ser crenças limitantes que não lhe servem mais? Eles poderiam ser responsáveis pelos problemas que você identificou em sua análise livre de culpa?

Como mencionei, crenças auto-limitantes podem ser difíceis de identificar, então você pode precisar de mais tempo. Use essas perguntas para começar, mas o processo pode demorar mais. E considere procurar a ajuda de um terapeuta ou outro profissional, especialmente se você teve uma infância difícil e a parte da “viagem no tempo” levanta questões complexas para você. Isso não é algo que você tem que fazer sozinho.

4. Como superar suas crenças limitantes

Depois de identificar suas crenças limitantes (por mais tempo que isso demore), é claro que você deseja superá-las. Novamente, essa não é uma tarefa simples, mas vamos analisar seis técnicas que podem ser úteis:

1. Entenda seu propósito

Isso pode parecer estranho. Estas são crenças limitantes que estão prendendo você, então, que propósito elas poderiam ter?

O ponto é que todas as crenças têm um propósito, e geralmente esse propósito está de alguma forma ligado a mantê-lo seguro ou protegendo-o da dor ou de outro resultado negativo.

No caso de crenças limitantes, esse propósito pode ser equivocado, mas existe, e é por isso que é tão poderoso. Por exemplo, você pode ser impedido de fazer progresso acreditando que não deve fazer nada, a menos que possa fazê-lo perfeitamente. Esse tipo de perfeccionismo pode ser incapacitante, mas, na sua raiz, provavelmente tem como objetivo protegê-lo da dor ou humilhação que você acredita que resultará se você colocar um trabalho menos do que perfeito no mundo.

2. Questione-os

Depois de identificar o objetivo de sua crença e de onde ela veio, comece a questionar se ela ainda é válida ou útil.

No exemplo do perfeccionismo, pergunte-se qual seria o resultado se você se permitisse lançar um produto ou negócio que contivesse uma pequena falha? Isso é pior do que o resultado de não fazer nada? No geral, o seu perfeccionismo leva a resultados mais positivos ou negativos?

Passar por este processo com cada uma das crenças limitantes que você identificou. Mesmo se você acha que já sabe as respostas, pode aparecer algo novo, e o próprio processo de questionar abertamente suas crenças limitantes pode ser útil para reduzir seu poder.

3. Ria deles

O humor pode ser uma ferramenta de desbloqueio muito eficaz. É difícil para algo ter poder sobre você quando você está rindo dela.

Então tente fazer piadas de suas crenças limitantes. Levá-los a extremos e chegar a cenários absurdos que fazem você rir, ou pelo menos não levar a si mesmo e suas crenças tão a sério.

4. Formule novas crenças

Para quebrar o poder de suas antigas crenças, você também precisa substituí-las por novas. Você precisa acreditar em algo para dar sentido ao mundo e ter uma base estável para navegar nele.

Então, para cada uma das crenças limitantes que você identificou, mude de ideia e formule uma nova crença que esteja mais alinhada com seus valores e que a apoie na conquista de seus objetivos. Por exemplo, em vez de "Eu sempre tenho que fazer tudo com perfeição", você poderia dizer: "Eu estou bem com pequenas imperfeições, desde que eu faça o que é importante para mim".

5. Retreine seu cérebro

Embora o cérebro tenda a manter crenças, ele também pode ser treinado novamente. Crenças são basicamente padrões que o cérebro identificou, então, ao alimentar novos padrões, você pode começar a reconectá-lo.

Existem muitas técnicas que você pode usar aqui. Você poderia tentar afirmações (escrever ou falar suas novas crenças repetidamente em horários específicos todos os dias). Você poderia usar um objeto físico, como uma pedra que você carrega no bolso, como um lembrete constante de suas novas intenções. Você pode criar hábitos ou rituais para apoiar a nova crença, como deliberadamente colocar a nova crença em prática de uma forma pequena todos os dias (cometer um pequeno erro intencional se estiver lutando contra o perfeccionismo, por exemplo).

6. Obter inspiração

Para sustentá-lo no que será um processo longo e às vezes difícil, procure exemplos a seguir. Encontre pessoas em negócios ou outras áreas da vida que incorporem as crenças que você está tentando adotar para si mesmo.

Depois de identificar as pessoas a seguir, leia os livros delas ou sobre elas. Descubra como eles alcançaram o sucesso e o que tiveram que superar. Rastreie citações e imagens inspiradoras e coloque-as onde você as verá regularmente. Há muita inspiração geral na web, mas o que você está procurando é algo especificamente feito sob medida para as crenças limitantes com as quais você está lidando e as crenças fortalecedoras que você está tentando consolidar.

Conclusão

Nós cobrimos muito terreno neste tutorial. Começamos observando o que são as crenças auto-limitantes e como elas são formadas. Em seguida, analisamos alguns exemplos comuns de crenças auto-limitantes e como eles podem afetá-lo no mundo dos negócios.

Depois disso, entramos no âmago da questão de como identificar e superar suas crenças limitantes. Analisamos algumas técnicas e exercícios específicos que você pode usar para ajudá-lo a chegar à raiz dessas crenças e substituí-las por novas crenças mais fortalecedoras.

Como mencionei, isso provavelmente será um processo demorado. Crenças levam muito tempo para se formar, e elas não podem ser alteradas da noite para o dia. Mas, se você se ativer e trabalhar consistentemente, será capaz de fazer progressos reais e mensuráveis e experimentar algumas mudanças poderosas em sua vida.

Advertisement
Advertisement
Looking for something to help kick start your next project?
Envato Market has a range of items for sale to help get you started.